Avançar para o conteúdo
Quarteto de Cordas de Guimarães

Quarteto de Cordas de Guimarães

Quarteto de Cordas de Guimarães

O Quarteto de Cordas de Guimarães (QCG), fundado em 2016, é um projeto inovador de residência artística, que visa desenvolver uma oferta constante na área da música de câmara a partir da cidade de Guimarães. Assim, tendo como base uma série de concertos regulares na cidade e concelho de Guimarães, o QCG tem como principal objetivo a promoção de Guimarães como plataforma de criação própria que irá servir de embaixador da cidade, tanto em Portugal como no estrangeiro. A criação de uma forte identidade artística aliada à promoção de novas pontes com outras artes tais como as artes visuais, dança e artes plásticas fomentando a criação artística “made in” Guimarães, são os principais objetivos desta

formação. Para além da temporada de concertos em Guimarães, o QCG já se apresentou em vários concertos no Festival Internacional de Música de Macau, no National Forum of Music em Wroclaw, na Filarmónica Bronislaw Huberman, Filarmónica de Kielce (Polónia), Museu Theodor- Zink em Kaiserslautern (Alemanha) e nos festivais Baltic Neopolis (Polónia) e Musicales en Tricastin (França).

Em 2019 o QCG fundou o Festival Guimarães Clássico que tem a dupla missão de dinamizar uma série de concertos ao lado de importantes artistas da cena internacional, tais como Vasko Vassilev, Tomasz Tomaszewski, Andriy Viytovych ou Konstantin Heidrich, para além de atrair jovens artistas em início de carreira para as masterclasses e concertos do festival.

Emanuel Salvador
Violino I

Descrito pela revista The Strad como “um dos melhores violinistas Portugueses da sua geração”, conta com apresentações como solista, músico de câmara e concertino de orquestra em quatro continentes. Depois de terminar os seus estudos em Portugal, Emanuel prosseguiu os seus estudos em Londres, onde se formou na Guildhall School of Music and Drama e Royal College of Music. A sua carreira multifacetada leva-o a apresentações regulares a solo com várias orquestras, tais como, a Sinfónica de Brasília, Orquestra da Rádio Mexicana e Rotterdam Ensemble, entre outras; apresentações em festivais, tais como International Spring Orchestra Festival (Malta), Winter Nights (Bulgária) ou Eternal Spring Chamber Music Festival (México). Da sua discografia constam gravações que têm sido aclamadas pela crítica tais como a gravação dos concertos de Karl Fiorini com a Sudecka Philharmonic, música de câmara com o Baltic Neopolis String Quartet ou Kinematic Ensemble.

Foi concertino da Orquestra do Norte de 2005 a 2014 e é desde 2015 concertino da Baltic Neopolis Chamber orchestra na Polónia. Como concertino convidado trabalha regularmente com a Orquestra Nacional de Espanha.

Ana Madalena Ribeiro
Violino II

Ana Madalena Ribeiro iniciou os seus estudos musicais com 5 anos de idade. Ao longo da sua formação como violinista teve como orientadores Paulo Matos, Macau Filipe e Sergey Arutyunyan. Recebeu masterclasses de prestigiados professores, entre os quais: Anatoli Shwarzburg, Richard Gwilt, Daniel Rowland, Gerardo Ribeiro, Igor Lara, Ulla Maija Hallantie, Roberto Muttoni e Felix Andrievsky e em música de câmara, António Saiote, Devy Erlih e Tatjana Masurenko. Terminou a Licenciatura na ESMAE (Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo – Porto) na classe de violino da Professora Zofia Wóycicka e na classe de Música de Câmara do Prof. Ryszard Wóycicki com classificação máxima, onde frequentou também Mestrado em Performance, tendo-lhe sido atribuído o prémio de melhor aluno – “Prémio Rotary Club Porto Foz / Veloso & Troca. Lda”. É detentora de importantes prémios nacionais, destancando-se o 2º Prémio na 24ª edição do “Prémio Jovens Músicos – RDP” (Música de Câmara – Nível Superior), 1º Prémio no “Paços’ Premium”, 2º Prémio no “Prémio José Augusto Alegria”, “Prémio Helena Sá e Costa” e o 1º Prémio na 28ª edição do “Prémio Jovens Músicos – RDP” (Violino – Nível Superior). Conta com uma vasta experiência orquestral, tendo colaborado com diversas orquestras nacionais e internacionais como líder e tutti, tendo o privilégio de tocar com artistas como Guy Braunstein, Viktoria Mullova, Ivry Gitlis, Sequeira Costa, Frank Zimmermann, Pedro Burmester, Viviane Hagner, Benjamin Schmid, Joseph Swensen, Alexander Romanovsky, Vadym Kolodenko, Ilya Gringolts, Christian Zacharias, Quarteto Arditti, entre outros. No ano de 2012 venceu o concurso para segundo concertino da Orquestra Sinfonica do Porto – Casa da Música. Apresenta-se regularmente a solo e com agrupamentos de Música de Câmara. Foi solista com a Orquestra Gulbenkian e com a Orquestra Sinfonieta da ESMAE. Em Maio de 2014 fez a

estreia nacional do Concerto para Violino e Orquestra “Antiparathesis” de Dimitris Andrikopoulos. Atualmente é chefe de naipe dos segundos violinos da Orquestra Sinfónica do Porto – Casa da Música.

Emilia Goch Salvador
Viola d´arco

A violetista Emilia Goch formou-se com as melhores classificações na Academia de Música Ignacy Paderewski, de Poznan, onde estudou na classe de viola com Dominik Rutkowski. Colaborou tanto como solista e membro de orquestras de câmara com artistas de renome, tais como: Vasko Vassilev, Tomasz Tomaszewski, Daniel Rowland, Kevin Kenner, Roman Jabłoński ou Anna Maria Staśkiewicz. Em 2008, fundou a Baltic Neopolis Chamber Orchestra, que recentemente venceu o Grammy polaco para melhor álbum do ano. Apresenta-se desde então em inúmeros concertos de música de câmara na Polónia e estrangeiro.

Em 2013 liderou a secção de viola da Orquestra de Câmara da Deutsche Oper na sua tournée pela Coreia do Sul e em novembro de 2014 Emilia foi convidada pela Orquestra Covent Garden Soloists na sua tournée pelo Sudeste Asiático, em Singapura, Filipinas, Tailândia, Malásia e Vietnam.

Jed Barahal
Violoncelo

De origem norte-americana e residente em Portugal há quase 30 anos, Jed Barahal tem desenvolvido a sua carreira em três continentes como solista, em recital, e em música de câmara. Mestrado em música pela Yale University e licenciado pela Juilliard School de Nova Iorque, estudou com Harvey Shapiro, Lorne Munroe e Aldo Parisot, e frequentou master classes com Pierre Fournier, Paul Tortelier e Janos Starker. Possui um extenso repertório que abrange todos os estilos. Foi 1º violoncelo solo da Orquestra Sinfónica do Estado de São Paulo (Brasil), Orquestra do Capitólio de Toulouse (França), e da Régie Sinfonia do Porto, entre outros. Entre as suas gravações de CDs figuram obras de George Crumb, Carlos Azevedo, Jorge Peixinho, Astor Piazzolla e António Pinho Vargas. Em 2006 lançou um CD comemorativo com obras de Fernando Lopes Graça e Luís de Freitas Branco, com a pianista Christina Margotto, com quem mantém um duo há 24 anos. Com a Orquestra Raízes Ibéricas gravou em CD os concertos de Boccherini em ré (Numérica, 2007) e em sol (Numérica, 2011). Em 2018 realizou a integral das suites de Bach para violoncelo solo nos Concertos Abertos da Antena 2. É professor adjunto da Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo do Instituto Politécnico do Porto desde 1993, e ministra com frequência seminários de violoncelo em várias escolas de música no país e no estrangeiro.

Alinhamento
W. A. Mozart Quarteto de cordas em Sol maior Kv. 387
Karl Jenkins Palladio
Fred Fischer Chicago
George Gershwin Summertime
Cole Porter Begin the Beguine
Matthew Naughtin Galway Rambler
George Gershwin I got rhythm

Fonte: https://em.guimaraes.pt/agenda/geo_evento/quarteto-de-cordas-de-guimaraes-86

Quarteto de Cordas de Guimarães

Data

14 Jul 2023
Desde

Hora

21:30

Localização

Teatro Jordão
Av. Dom Afonso Henriques 321, 4810-225 Guimarães
Category

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *