Avançar para o conteúdo
SAMUEL ÚRIA - CANÇÕES DO PÓS-GUERRA _ Paredes de Coura

SAMUEL ÚRIA – CANÇÕES DO PÓS-GUERRA _ Paredes de Coura

SINOPSE

 

O título escolhido para esta apresentação corre o risco de soar démodé ou até desactualizado se o resumirmos ao contexto social em que vivemos os últimos dois anos. Efectivamente, foi também esse o título que Samuel Úria deu ao seu último disco de originais publicado no final de 2020, mas também nessa altura associá-lo à situação pandémica era redutor.

Se, como supomos, o leitor é conhecedor da obra do cantautor, saberá que a “guerra” a que Samuel se refere, será, como sempre, interior e espiritual. Aliás, uma vez mais, obriga-nos a olhar para dentro. Não num exercício egocêntrico mas antes como parte de um caminho de necessária partilha.

Efectivamente, o repertório deste novo trabalho de onde é inevitável destacar “Fica Aquém”, “O Muro”, “A Contenção” ou “Aos Pós”, foi composto e gravado em período pré pandemia. Aliás, o disco teve data de edição coincidente com o confinamento e só a impossibilidade de ter a atenção do público, levou ao seu adiamento. E por muito que se apregoe que este “Canções do Pós-Guerra” é o disco mais confessional de Samuel Úria, tal como em registos anteriores, ou ainda mais, as suas composições confrontam-nos connosco próprios, algo que só as “canções eternas” tem a capacidade de provocar.

Mas este concerto, ainda que marcado por “Canções do Pós-Guerra”, tem ainda o propósito de conduzir o público numa viagem à criatividade de Samuel Úria, num percurso que terá um pé nos seus trabalhos anteriores e em que terão óbvio destaque temas que fazem do “trovador das patilhas” no mais interessante cantautor do século XXI – “Lenço Enxuto”, “É preciso que eu diminua”, “Fusão” ou “Teimoso”, são obrigatórios. E se esperam que a jornada seja tranquila, desenganem-se, o conforto dos vossos lugares vai ser frequentemente assaltado pela energia explosiva com que Samuel e companheiros desequilibram (ou deveríamos dizer, equilibram) os momentos de intimidade.

 

Samuel Úria – voz, guitarra eléctrica e acústica

Jónatas Pires – guitarra eléctrica e acústica, harmónio indiano, voz

Silas Ferreira – teclados, sampler, percussão, oboé, voz

António Quintino – baixo, voz

Tiago Ramos – bateria, glockenspiel, voz

 

PREÇOS

 

  • Plateia – 5€

Data

24 Abr 2023
Desde

Hora

21:30 - 21:45

Comprar

Bilhetes

Localização

Centro Cultural de Paredes de Coura
Av. Cónego Bernardo Chouzal, Paredes de Coura

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *